Em Destaque

Solenidade de Pentecostes, um convite a sermos dócil ao Espírito

P ercorremos exatos cinquenta dias do tempo Pascal e com a solene celebração de Pentecostes [1] chegamos ao fim deste tempo e ret...

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Notas Litúrgicas 03 - ODC Ofício Divino das Comunidades



OS MOMENTOS DO OFICIO

A Tradição Da Igreja gerou um antigo costume de reservar vários momentos do dia para o louvor. O Ofício Divino sugere um roteiro de oficio de vigílias para os domingos e dias festivos (Ex. pag. 559 – 485 – 453 -504 para as festas do tempo comum) e para todos os dias, um roteiro para o ofício da manhã e outro para o oficio da tarde. No tempo pascal há dois roteiros específicos um para a quinta-feira a noite, outro para a sexta-feira – santa ao meio dia. Sendo um ofício de manhã e outro a tarde, se está diante do Senhor e a ele se dedica o dia que se inicia e a noite que chega.

OFICIO DE VIGÍLIA - Sabe-se que o primeiro tipo de oração das Igrejas cristãs foi a vigília. A vigília é como uma antecipação da festa no tempo mais próximo dela. Nos sábados e especialmente nas vésperas das festas maiores, somos convidados a nos reunir a noite para uma celebração festiva, sinal da expectativa do reino.

OFICIO DA MANHÃ - A natureza desperta com o sol no horizonte, a criatura humana acorda para o louvor a Deus por Cristo ressuscitado, sol da justiça que vem encher de luz nossas vidas e trazer forças nos trabalhos e lutas do dia.

OFICIO DA TARDE - Quando o sol se põe e a noite vai chegando a natureza adormece, acende-se em nós a chama de sentinelas, no brilho da luz que nunca se apaga. Oferece-se os trabalhos do dia e acolhe-se o repouso e lutas do reino.


Atenção: Na próxima nota estaremos conversando sobre a estrutura do ODC, fique atento, pois, nos encontraremos em breve.

Cordialmente

Carlos Ericeira

Não perca tempo, faça um curso online!

Canal aberto para quem admira, estuda, ou tem curiosidade sobre assuntos ligados as ações litúrgicas da Igreja.